Sobre a arquia / próxima

Historial

A Fundação Arquia, enquanto colaboradora na organização da Bienal Espanhola de Arquitetura e Urbanismo, incitou à criação de um prémio para a melhor obra realizada por arquitetos com menos de quarenta anos. O prémio, dotado com 15.000 € pela Fundação Arquia, recebeu o nome de Prémio Enric Miralles e esteve presente nas edições VI, VII e VIII da referida bienal, tendo sido concedido a Federico Soriano e Dolores Palacio pelo Palácio Euskalduna (Bilbao) em 2001, Farshid Moussavi e Alejandro Zaera-Polo pelo Terminal Internacional de passageiros do porto de Yokohama (Japão) em 2003 e Eduardo Arroyo (No.Mad Arquitectos) pelo Estádio de futebol Lasesarre em Barakaldo (Bizkaia) em 2005.
Nesta experiência detetou-se o escasso conhecimento da produção dos que iniciam o exercício da profissão de arquitetura, possivelmente porque se encontram distantes dos circuitos habituais de divulgação. A partir da Fundação Arquia, detetou-se a necessidade de atenuar esta realidade através a criação de um programa específico de documentação e divulgação da atividade destes novos profissionais. Assim nasceu o programa Arquia/próxima no ano de 2007, que tem como objetivo a divulgação das realizações dos «arquitetos muito jovens», com menos de dez anos de titulação. Com esta definição reconhece-se a realidade das diferentes formas da prática profissional.


Objetivo

arquia/próxima é o programa cultural da Fundação Arquia, concebido para oferecer apoio aos arquitetos espanhóis nos dez primeiros anos de exercício profissional e baseado na divulgação, promoção e valorização das suas realizações e princípios como profissionais.


Estrutura

O programa encontra-se estruturado em edições bienais, que através de equipas sucessivas de comissariado, catalogam e selecionam as realizações registadas, de forma a publicá-las num catálogo e apresentá-las nos ‘Fóruns arquia/próxima’, onde se debatem as realidades do panorama espanhol da arquitetura com as vozes e segundo os princípios dos seus agentes mais inquietos: os que começam.

O núcleo do programa é um registo aberto na página web www.arquia.es/próxima que alberga na primeira edição, um máximo de três realizações de cada autor, e a partir da segunda, um número ilimitado das mesmas.

O desenho inicial do sistema operativo foi encarregue ao arquiteto e editor Félix Arranz San Vicente, comissário da primeira edição. O comissariado inicialmente encontrava-se constituído pelo comissário geral e pelo comité científico, composto por um representante do Patronato da Fundação e por um número variável de arquitetos que representavam os diferentes territórios da geografia espanhola. Posteriormente, o programa nas edições seguintes foi-se adaptando à mudança do contexto em que se encontrava relativamente às suas origens, com a vontade de dotar a arquia/próxima da relevância, conteúdos e debates necessários para converter-se numa base de referência que se ligue com os jovens arquitetos e que permita, por sua vez, conhecer o contexto e as inquietudes atuais da arquitetura jovem espanhola.

O júri, deixou de exercer um papel representativo para ter um papel condutor/moderador, mais participativo e próximo. Para tal, a partir da V edição, o júri publica artigos e interage com os participantes, através do artigo arquia/próxima do blog da Fundação Arquia.
Atualmente é composto pelo comissário geral, por um representante do Patronato da Fundação e por quatro comissários representantes das diferentes zonas geográficas
O programa conta com uma rede de embaixadores, nome que é atribuído pela FQ aos representantes de diferentes zonas e cuja função importante consiste em identificar equipas de jovens arquitetos que efetuaram realizações que, de acordo com o seu ponto de vista, deverão estar incluídas no registo.

Finalmente, como culminação do programa arquia/próxima planeia-se bienalmente o Fórum que, em formato de debate aberto, analisa as conclusões arquitetónicas e sociológicas extraídas das realizações apresentadas em cada bienal. Neste âmbito, o prémio arquia/próxima, com uma dotação de 15.000€, é concedido à melhor realização da bienal, onde, para além disso, as 24 realizações selecionadas pelo júri são explicadas pelos seus autores.


A quem interessa a

arquia/próxima apresenta as realizações das próximas gerações de arquitetos espanhóis, publicadas e explicadas pelos seus autores. É um local aberto para os que pretendem conhecer e localizar a nova arquitetura espanhola emergente.
A consulta deste registo interessa aos outros arquitetos (que procurem colaboradores jovens ou tenham interesse pelo que se está a criar entre os jovens), aos promotores (interessados em encontrar arquitetos disponíveis de acordo com as áreas geográficas ou de acordo com as tipologias) e ao mundo editorial (para visualizar os planeamentos teóricos e de opinião ou descobrir tendências no setor).
Dentro deste registo aberto pode encontrar a informação sobre arquitetos, tipologias, zonas geográficas, obras. As categorias em que os arquitetos podem incluir as suas realizações são: projetos, ação social, ação cultural e formativa e investigação.


Destinado aos «muito jovens» arquitetos e às suas «realizações»

O registo arquia/próxima é uma plataforma de divulgação dos arquitetos muito jovens e destaca-se por três aspetos essenciais:

  • - O modo de apresentar os seus trabalhos. Fala-se de realizações com a vontade de ir mais além dos projetos e das obras, e nelas pode-se incorporar qualquer atuação realizada pelo arquiteto (propostas, obras para concursos, trabalhos de investigação, propostas urbanas, desenho, cenografia, restauro, etc.).

  • - O conceito de jovem arquiteto. O programa destina-se aos arquitetos espanhóis muito jovens, nos dez primeiros anos de exercício profissional. Não se trata de uma limitação em termos de idade, uma vez que se confere espaço a qualquer arquiteto que tenha obtido a titulação a qualquer idade, mas antes refere-se aos dez primeiros anos de exercício profissional.

  • - A gestão do registo. O arquiteto é quem decide o quê e como pretende mostrar as suas realizações no espaço (através da sua área de gestão pessoal).

mi área privada