Notícias arquia / próxima


La Potocine - Sala de cinema comunitária e autogerida em Ciudad Bolívar ganha o Prémio Opinião atribuído pelo público assistente.

24 OCTUBRE 2018 / PRÓXIMA

Este prémio é atribuído à realização mais votada pelo público assistente durante o dia do Festival. 

O público assistente decidiu atribuir o Prémio Opinião a La Potocine - Sala de cinema comunitária e autogerida em Ciudad Bolívar, Bogotá, do coletivo Arquitetura Expandida, que esteve representado no Festival por Ana López. 

A sala é construída utilizando uma infraestrutura escalonada existente, intervindo com guadua (bambu colombiano com propriedades estruturais) em parceria com o coletivo e o festival de cinema comunitário “Ojo al Sancocho”, que funciona há 15 anos em Ciudad Bolívar, um dos locais urbanos mais afetados pela violência e pelo deslocamento da Colômbia. Está construída num terreno privado doado pelo Instituto Cerros del Sur, um projeto de educação popular de referência cuja fundação remonta a 1982.

A proposta baseia-se na necessidade de dispor de uma sala de cinema que não seja apenas um apoio logístico para as atividades desenvolvidas no instituto, mas também uma referência simbólica territorial: a primeira sala de cinema comunitária em Ciudad Bolívar e um elemento plástico e espacial de elevado conteúdo simbólico, que nos permita refletir sobre como o direito de ser visto e reconhecido também é uma condição de cidadania. O processo de autoconstrução apresenta-se como uma desculpa para explorar as dinâmicas organizacionais e coletivas e a partilha de conhecimentos entre os participantes, com uma forte ênfase no processo audiovisual.

O design do espaço é condicionado por muitas das limitações de um processo que não conta com apoios institucionais suficientes, mas também pelas ferramentas sociais, técnicas e organizacionais que possuíamos.

Utilizámos um prédio, cedido pelo Cerros del Sur Ices, composta por duas plataformas de betão, em que estavam localizados, originalmente, dois stands pré-fabricados que fizeram parte da origem do Instituto. Decidiu-se manter o stand superior, que será o acesso, a sala de workshops, sala de produção audiovisual e sala de som; o grosso da intervenção será construído no local onde estava localizado o stand inferior: A Sala La Potocine.

A estrutura de guadua (bambu colombiano) com revestimento interior de telha termoacústica e exterior de policarbonato alveolar, permite-nos trabalhar os detalhes e deixá-los à vista, partindo do princípio que mostrar o sistema construtivo num processo de autoconstrução, também é um posicionamento político. As cadeiras da sala de cinema são construídas com a extensão da estrutura das vigas que definem a arquibancada e com os tecidos que, costurados por várias mulheres do bairro, dão origem a confortáveis e versáteis “cadeiras de praia”.

 

mi área privada