Notícias arquia / filmoteca


Arne Jacobsen por Félix Solaguren-Beascoa na arquia/cinemateca

03 SEPTIEMBRE 2014 / FILMOTECA

Esta semana na arquia/cinemateca, recuperamos a conferência realizada por Félix Solaguren-Beascoa na apresentação da exposição Arne Jacobsen, Dibujos 1958-1965, no COA Almería em junho de 2007.

O meio nórdico sempre representou um foco arquitetónico de grande interesse. A sua situação periférica, a sua história, as suas características geográficas e climáticas têm sido fatores fundamentais para estabelecer uma profunda base cultural própria que reafirma a sua identidade enquanto povo.

Estas qualidades, longe de fomentar e manter uma posição marginal, permitiram observar os eventos que se desenrolavam no resto da Europa, com uma atitude certamente crítica. Mas, ao invés de rejeitar qualquer inquietude cultural, o olhar crítico nórdico estabelece um filtro que permite integrar estes acontecimentos, de um modo equilibrado e sem deslumbramentos radicais, para, assim, formar mais um estrato na sua sólida base integradora.

Além disso, a Dinamarca possui um valor acrescentado relativamente aos seus vizinhos escandinavos: não é um destino final, mas sim um lugar de passagem, um cruzamento de caminhos, um lugar de união entre o velho continente e os países nórdicos; um lugar, finalmente, onde se produz o contacto e o encontro entre as diferentes sensibilidades. As paisagens e a sua lógica entrecruzam-se com a linguagem.

Esta característica mostra-nos uma qualidade que, progressivamente, vai dotando a sua arquitetura de um caráter especial.

A radicalidade é filtrada, os exageros são rejeitados: o Movimento Moderno também é sujeito a revisão e o seu deslumbramento inicial foi seguido atentamente pelo meio nórdico. (…) Arne Jacobsen. Aproximación a la obra completa 1950-1971. Félix Solaguren-Beascoa.

Na conferência, Félix Solaguren-Beascoa explica, através de imagens de pinturas e obras do século XIX e XX, as características do contexto dinamarquês. Questões como a paisagem horizontal da Dinamarca, o tratamento da luz, edifícios como o museu Faaborg ou o pavilhão dinamarquês de Kay Fisker para a Exposição de Paris de 1925, apresentam e proporcionam as bases para a explicação posterior das obras de Arne Jacobsen.

Félix Solaguren-Beascoa, Doutorado em Arquitetura, Catedrático de Projetos da Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona, pode ser considerado um dos melhores especialistas internacionais na obra de Arne Jacobsen. Apresentou os seus conhecimentos sobre o arquiteto e a sua obra em diferentes publicações.

Pode assistir à conferência na arquia/cinemateca.

 

 

mi área privada