Notícias arquia / filmoteca


Um passeio com Didier, Scofido e Renfro no High Line em Nova Iorque

29 OCTUBRE 2015 / FILMOTECA

Elisabeth Diller, Ricardo Scofidio e Charles Renfro passeiam com a máquina no High Line em Nova Iorque, explicando as ideias-chave do projeto que levaram a cabo entre 2009 e 2011, em colaboração com Jamer Corne Field Operations e Piet Oudolf. 

High Line é um parque público com aproximadamente 2,4 km, construído numa linha de comboio elevada desde Meatpaching District até Hudson Rail yards em Manhattan. Inspirado pela melancólica e disruptiva beleza desta ruína pós-industrial, onde a natureza tinha reclamado o seu espaço nesta infraestrutura urbana, o novo parque interpreta a sua herança. Transfere a biodiversidade que se estabeleceu depois de se converter numa ruína para um microclima urbano específico ao longo da via férrea que inclui espaços soalheiros, com sombra, húmidos, secos, expostos ou abrigados do vento.

Através de uma estratégia de agri-tetura, -parte agricultura, parte arquitetura-, o High Line codifica-se em unidades discretas de pavimento e plantações que se entrecruzam ao longo dos dois quilómetros e meio numa variedade de gradientes desde 100% de pavimentação a 100% de terra, com uma grande variedade de biótopos vegetais. O sistema de pavimento é constituído por placas de cimento alongadas com juntas abertas para promover o crescimento da erva selvagem. As unidades de pavimento alongadas têm extremidades curvas em áreas de plantação, criando uma paisagem texturizada, onde as pessoas podem deambular por percursos ilimitados. Os pontos de acesso foram concebidos como experiências que prolongam a transição entre o frenesim das ruas da cidade para a tranquilidade da paisagem superior.

Informação obtida dos textos do site de Didier, Scofido e Renfro.

 

 

mi área privada